sábado, 10 de setembro de 2011

Modinha azul e amorosa para São João del-Rei

Capelinha do Senhor do Bonfim de São João del-Rei (foto do autor)

Que tal, no embalo desta cantiga, percorrer palmo a palmo as ruas, os becos, os largos;
atravessar as pontes, as praças, jardins e travessas; subir e descer as tantas escadarias de
São João del-Rei?

Por que não acariciar com os olhos seus santos, seus monumentos - altas torres, portais,
sacadas, telhados, encantamentos; nâo trazer corpo adentro seus cheiros de jasmim,
de alecrim, de incenso, rosmaninho, manacá e manjericão? O que impede  pulsar o coração
no festivo dobrar de seus sinos, dos violinos, das matracas, dos apitos e dos foguetórios?


Fazendo assim, você vai ver que em São João del-Rei quase sempre as nuvens são de
algodão doce. E que não há mais pepitas de ouro - só de hoje, feitas de açúcar, amendoim

e coco, mexidas à mão em fogo alto, com dedais de ferro em tachos de cobre. Mas pordemais preciosas...
Esta música, de Flávia Ventura, é um exemplo do extraordinário trabalho da
"Cambada Mineira" (www.cambadamineira.com.br)
 

..........................................................................
Se você gostou, leia / ouça também

2 comentários:

  1. Caro Emílio, muito obrigada por ter se lembrado de dividir comigo essa preciosidade. Também não conhecia nem o grupo, nem a música, mas como você bem imaginou, amei, me encantei com a homenagem a minha querida terrinha. Aproveitei pra dividir seu post com o pessoal do grupo Estrada Real, acho que eles também vão adorar. Com certeza estarei sempre por aqui. Até mais e parabéns pela descoberta linda.

    ResponderExcluir
  2. Andrea,

    que bom que esta postagem te proporcionou contentamento, pois a função deste almanaque eletrônico é ser útil a São João del-Rei e às pessoas.

    Obrigado pela força na divulgação e, mais ainda, por suas visitas, agora como seguidora.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir