quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Matriz do Pilar de São João del-Rei: trezentos anos de nobre história, grandeza e galhardia

A catedral basílica de Nossa Senhora do Pilar de São João del-Rei, na intimidade conhecida apenas como Matriz do Pilar, tem uma história longa. Seus antecedentes fazem voltar a 1705 quando, marcando o surgimento do Arraial de Nossa Senhora do Pilar do Rio das Mortes, foi erigida uma primitiva capela para louvar sua padroeira. Esta capela teve vida curta, pois desapareceu entre chamas em 1709, juntamente com o arraial, incendiado na cruel Guerra dos Emboabas.  
A fé sobreviveu ao fogo. Assim, no ano seguinte começou-se a construção de nova igreja dedicada à mesma santa, desta vez nas margens do Rio das Mortes - proximidades do atual bairro de Matosinhos. Como se vivia tempos conflituosos e de grandes disputas, o arraial precisava estar preparado para se defender de novos ataques e sobreviver a outras guerras. Por isso, a história mudou de rumo e os alicerces que seriam da igreja serviram de base para a construção de um forte.
Em troca, no ano seguinte, foi erguida no Morro da Forca, arredores da posterior capela do Bonfim, uma nova igreja de Nossa Senhora do Pilar, que funcionou como matriz até 1724. Com a transformação do arraial em Vila de São João del-Rei em 1713  e  deslocamento do centro urbano para a margem esquerda do Córrego do Lenheiro, já se pensou na transferência da igreja da padroeira para a nova área central. A construção começou em 1721 e três anos depois, ainda em obras, a igreja foi benta e inaugurada, com a vinda do Santíssimo Sacramento, em procissão solene, da capela velha.
Relatos da fachada da Matriz de Nossa Senhora do Pilar, na época de sua inauguração, indicam que suas torres tinham quatro sinos e eram rematadas por grimpas de cobre dourado “as quais os embates dos ventos fazem girar para mostrar a todos os rumos sua grandeza e galhardia”. Indicam também que no adro, com duas entradas, se destacava um cruzeiro de pedra, não mais existente.
O atual frontispício e o adro atual, com seu alto gradil e três portões de ferro, são únicos entre as demais igrejas mineiras. Começaram a ser construídos quando a igreja já estava pronta, por volta de 1820. Portanto, há duzentos anos...
..........................................................................
Ilustração da abertura: ARARIPE, Oscar. Igreja de Nossa Senhora do Pilar, abraçada por telhados vermelhos de São João del-Rei. (agradecimentos especiais ao artista plástico Oscar Araripe, pela colaboração)

Fonte: GUIMARÃES, Geraldo. São João Del-Rei Século XVIII - História Sumária. Edição do Autor. São João del-Rei, 1996.

Nenhum comentário:

Postar um comentário