terça-feira, 30 de agosto de 2011

D. Pedro II foi o primeiro a andar na Maria Fumaça de São João del-Rei. Era 28 de agosto de 1881.


São João del-Rei é uma cidade de muitos - e mais do que centenários - símbolos: os sinos e seus toques, os violinos e a música barroca, a Semana Santa e suas procissões, a Ponte da Cadeia, o Largo de São Francisco e o quê mais? a Maria Fumaça e seus trenzinhos...

Desde1881 a  presença da Estrada de Ferro é tão marcante na cultura da cidade que a bela Estação Ferroviária foi edificada em um local privilegiado. Nas margens do Córrego do Lenheiro, em frente àquele que foi o mais importante hotel da cidade nas décadas finais dos anos oitocentos - o Hotel Brasil. A área por mais de cem anos, entre os séculos XIX e XX, era nobre e requintada e ainda hoje movimenta comércio intenso. Tem uma ponte de ferro construída só para, saltando a "praia", se chegar à Estação.

O modernista Oswald de Andrade, quando esteve em São João del-Rei, recomendou que os brasileiros viessem, de trem, conhecer nossa cidade. Carlos Drummond de Andrade, quando por aqui passou, ao falar sobre a sonoridade são-joanense, perguntou, antes de fazer um grande pedido: "Quem foi que apitou? Deixa dormir o Aleijadinho, coitadinho..."

Capítulos importantes e o cotidiano singelo da história de São João del-Rei andaram lado a lado nos vagões puxados pela Maria Fumaça. Personalidades nobres também atenderam a seus apitos, como o Imperador Dom Pedro II, que fez a viagem inaugural da Estrada de Ferro Oeste de Minas no dia 28 de agosto de 1881. Eram 22 horas quando a locomotiva n° 1, batizada de São João del-Rei, entrou na estação,  transportando a comitiva imperial que, além do monarca, levava também a imperatriz Teresa Cristina e diversos ministros, conselheiros, parlamentares, jornalistas e pessoas influentes.

Segundo relatos e registros na imprensa da época, foi tudo uma grande festa. Descrevem que, da estação, Dom Pedro e sua corte seguiram em carro aberto pelas principais ruas da cidade até o solar do Barão de São João del-Rei (atual Delegacia de Ensino), na Rua da Prata, onde ele ficou hospedado.Todo o trajeto estava  muito bem iluminado, enfeitado com guirlandas e arcos floridos para o cortejo imperial. O povo são-joanense, feliz e entusiasmado com o progresso que a Estrada de Ferro Oeste de Minas ainda mais estimularia, saudava a passagem dos nobres visitantes e a nova era que iniciava.

Muito deste fato você pode conhecer visitando a Rotunda e o Museu Ferroviário, instalados na Estação Ferroviária de São João del-Rei. Boa viagem, no tempo e na história...


Leia também
http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com/2011/07/poucas-palavras-de-ferro-e-movimento.html
...........................................................................
Fonte: CINTRA, Sebastião de Oliveira. Efemérides de São João del-Rei. Volume II. 2a edição, revista e aumentada.  Imprensa Oficial de Minas Gerais. Belo Horizonte.1982.

Foto da abertura: Estação Ferroviária de São João del-Rei (foto do autor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário