segunda-feira, 21 de abril de 2014

Tributo ao alferes Tiradentes: uma dívida de São João del-Rei para com sua própria história



Há 222 anos, no dia 21 de abril, foi enforcado no Rio de Janeiro Joaquim José da Silva Xavier, o alferes Tiradentes. À época de seu nascimento, era são-joanense, pois em 1746 a Fazenda do Pombal pertencia à Vila de São João del-Rei. O registro de seu batismo foi assentado em livro pertencente à Matriz do Pilar da mesma vila. Seu corpo foi esquartejado e disperso pelas estradas de Minas. Sua cabeça, qual troféu, foi elevada em um poste, na antiga Vila Rica, para que o tempo a consumisse...

Já faz bastante tempo que a memória do sacrifício do alferes Tiradentes, em São João del-Rei resume-se a uma cavalgada. Com isto, a cidade constroi e confessa infinita dívida para com tão importante personalidade histórica da vida nacional.

O povo de São João del-Rei precisa - e o alferes Tiradentes merece!- recuperar e reintegrar a figura do "animoso alferes" em seu imaginário. E, para isto, nada melhor nem mais eficiente do que a arte, em suas diversas formas: literatura, poesia, artes plásticas, teatro, artes populares, fotografia, vídeos, instalações, performances - enfim, a vida do dia a dia.

Os são-joanenses ganhariam em ideal, porvir e auto-estima. A cidade, em história, cultura e memória. O herói, em justiça, lembrança e eternidade.


.........................................................................
Sobre o menino Tiradentes, em São João del-Rei, leia também
http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com.br/2011/11/em-sao-joao-del-rei-poesia-e-prece-pelo.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário