domingo, 20 de abril de 2014

Semana Santa - A Poesia convoca à Ressurreição em São João del-Rei

Em São João del-Rei, Deus fala ao povo em várias linguagens, mas é principalmente por meio da arte que, desde o raiar dourado do século XVIII, o Criador vale-se da estética para tocar o coração dos são-joanenses. Os templos barrocos, com suas torres, portadas, esculturas, pinturas, imagens e alfaias, por toda parte semeam anjos que espalham o Céu - com sol e lua - para o Vale da Serra do Lenheiro. A música, misturada ao incenso, às pétalas, às cores e a tudo o que reluz, leva o olhar e eleva o espírito até a mais brilhante estrela.

A Poesia não se abstém de seu papel mensageiro e foi com ela que, no final da Missa da Ressurreição do Senhor, em 2014, Padre Geraldo Magela da Silva, fez um convite ao povo de São João del-Rei. Evocando a grande poetisa Cecília Meireles, no Cântico XIII, assim o Pároco da Matriz do Pilar conclamou a todos:

                     "Renova-te.
                       Renasce em ti mesmo.
                       Multiplica os teus olhos, para verem mais.
                       Multiplica os teus braços, para semeares tudo.
                       Destrói os olhos que tiverem visto
                       e cria outros, para visões novas.
                       Destrói os braços que tiverem semeado
                       para se esquecerem de colher.
                       Sê sempre o mesmo. Sempre outro.
                       Mas sempre alto. Sempre longe.
                       E dentro de tudo."

Em que outro lugar no mundo a missa do Domingo de Páscoa termina com tão sublime mensagem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário