quinta-feira, 4 de setembro de 2014

O que se ver e fazer em São João del-Rei? Só não sabe quem não vem cá...


Uma cidade misteriosa, que não mostra, à primeira vista, suas belezas. São João del-Rei é assim. Não é uma cidade óbvia, espetacularizada, estereotipada nem folclorizada. Tal qual num namoro mineiro, é preciso calma e serenidade para conhecer os encantos daquela que - por manter vivas e organicamente integradas suas visões, memórias e tradições dos longínquos tempos do ouro - pode ser considerada a mais barroca cidade de Minas Gerais.

De imediato, quem chega ao centro histórico não percebe isto. A diversidade evolutiva da arquitetura, que mistura os séculos XVIII, XIX e XX, às vezes intriga e desconcerta o visitante quanto ao tempo em que ele está. Como é possível ali três séculos trançarem seus estilos estéticos sem, na maioria dos casos, perder sua autêntica harmonia? E a monumentalidade delicada dos templos, a mostrar que Deus mora aqui e é vizinho dos são-joanenses?

A cada hora do dia, conjugada com a estação do ano, a paisagem são-joanense muda tão fortemente sua face, que as igrejas, largos e becos não parecem aqueles que se vira antes. Novamente a cidade desafia e surpreende o visitante, agora em relação ao espaço.

De repente sinos dobram e repicam (em São João del- Rei os sinos são muitos e tocam o tempo todo). Em compasso parecido, uma banda toca (São João del-Rei tem quatro bandas musicais, todas muito atuantes). As orquestras tocam e cantam melodias setecentistas (a cidade possui as duas orquestras barrocas mais antigas das Américas, uma orquestra sinfônica e várias orquestras de câmara).

Das igrejas iluminadas saem procissões que revivem tradição iniciada no século XVIII (o calendário litúrgico da cidade, com seus diversos ofícios, novenas, rasouras e procissões, pode se dizer, ocupa todos os dias do ano). Nos largos, no coreto, nas praças públicas, nas igrejas, nos teatros - a música está em toda parte, com suas notas e pausas passeando entre o passado, o presente e a eternidade. Como é que pode ser tão autêntica, genuína, barroca e musical cidade?



E agora, já sabe o que ver e fazer em São João del-Rei? Para conhecer mais, leia outras matérias deste Almanaque Eletrônico, entre elas:

. http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com.br/2014/08/ninguem-duvida-em-sao-joao-del-rei-os.html
http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com.br/2014/07/novena-de-nossa-senhora-do-carmo.html
http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com.br/2014/05/em-sao-joao-del-rei-dizem-que-os.html
http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com.br/2014/04/forcas-confusoes-e-alvorocos-de-sao.html
http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com.br/2014/03/festa-de-passos-sao-joao-del-rei-alem.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário