sábado, 23 de agosto de 2014

Mágicos talismãs sonoros de São João del-Rei, a mais barroca cidade de Minas



Engana-se quem pensa que a única finalidade dos sinos de São João del-Rei, além de compor as torres das belas igrejas barrocas, é informar e anunciar, em linguagem setecentista, as horas, missas, novenas, quinquenas, trezenas, tríduos, ofícios, procissões, partos difíceis, agonias, mortes e sepultamentos.

Ao darem vida e enriquecerem a tão singular sonoridade são-joanense, eles desempenham outra função, pouco conhecida na própria cidade. São talismãs sonoros que, ao dobrarem e repicarem, lançam céu afora, em forma de notas musicais, proteção contra tormentas e desejo de ventura, até os limites onde seu som, mesmo morrendo, alcança.

Esta missão lhes é confiada no momento em que, antes de serem elevados pela primeira vez à torre, recebem a bênção do batismo e também o nome. A oração, rezada para o sino São João da Cruz, que este ano subiu para uma torre da igreja do Carmo, diz o seguinte:

          "Que dos lugares onde ressoar este sino
            se afaste para longe 
            a virtude das ciladas dos inimigos,
            a sombra dos fantasmas,
            a violência dos turbilhões,
            os golpes dos raios,
            os estragos das trovoadas,
            os desastres das tempestades
            e todos os espíritos das procelas."

....................................................................
Reproduzida de mural exposto na sacristia da igreja do Carmo de São João del-Rei, em 01/08/2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário