domingo, 26 de maio de 2013

Corpus Christi em São João del-Rei: cometas e estrelas cadentes saúdam o Corpo de Deus


Deve ter mais de trezentos anos que São João del-Rei celebra a festa de Corpus Christi, pois este é o tempo em que o arraial foi elevado à categoria de Vila. Porém, pela importância deste marco, é possível que as comemorações desta data religiosa tenham sido realizadas pela primeira vez quando nossa cidade ainda era o Arraial Novo de Nossa Senhora do Pilar do Rio das Mortes, na primeira década do século XVIII.

Aliás, naquela época - e até mesmo no século XIX - Corpus Christi era uma festa cívico-religiosa. Realizada pela Igreja Católica, era patrocinada pelo Senado da Câmara, que participava da procissão tendo à frente o seu estandarte. Era a Câmara que, inclusive, determinava as personalidades carregariam as varas do pálio. Recusar ou não comparecer era passível de severas punições, pois significava descumprimento de um dever para com Deus e para com o poder português.

Em alguns anos (ou décadas) chegou mesmo a se realizar, na Vila de São João del-Rei, duas procissões de Corpus Christi no mesmo trajeto e no mesmo dia. Uma pela manhã e outra à tarde. Uma promovida pela Irmandade do Santíssimo Sacramento e outra pelo Senado da Câmara. Em todas elas São Jorge era presença certa - no começo encarnado em um cidadão são-joanense e depois representado por uma imagem em tamanho natural, que saía montada cavalgando um garboso cavalo vivo. A História local é muito rica, singular e pitoresca nos registros deste fato...

Há um bom tempo São Jorge se aposentou e não sai mais em procissões, recolhido às visitas que recebe no Museu de Arte Sacra de São João del-Rei. Também com o tempo a procissão de Corpus Christi foi perdendo sua função cívica, convertendo-se exclusivamente a manifestação de fé do calendário católico e social da cidade.

Várias paróquias de São João del-Rei comemoram, na mesma quinta-feira, a festa de Corpus Christi, cada uma com a coloração de sua comunidade. Porém, a mais tradicional é a realizada na Matriz do Pilar. Apesar do templo atual ser datado de 1721, já nos tempos de arraial eram as irmandades ali sediadas que promoviam as festas religiosas - razão pela qual as celebrações da Paróquia do Pilar são-joanense se destacam em todo o estado de Minas Gerais, sobretudo por sua pompa e fidelidade ao que se praticava antigamente.

Este ano, não será diferente. As celebrações começarão amanhã à noite, com um tríduo de cantos e orações que se estenderá até a noite de quarta-feira. Na quinta-feira, dia maior, missas solenes e a procissão de Corpus Christi mais uma vez mostrarão a fé dos são-joanenses e a dedicação que o povo de São João del-Rei empenha para expressar seu sentimento religioso, inclusive decorando com esmero as ruas e fachadas dos sobrados e casarões dos largos e ruas que são trajeto de Jesus Sacramentado - o Corpo de Deus.

Sinos, banda, orquestra, flores, incenso e céu das estrelas coloridas, cadentes dos fogos de artifício, tornando atual a palpitação de outros tempos, por algumas horas tornarão eterno mais um anoitecer outonal em São João del-Rei.




..........................................................................
Sobre o mesmo assunto, leia também
http://diretodesaojoaodelrei.blogspot.com.br/2011/06/corpus-christi-religiao-e-civismo-de.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário